Descobre os teus Valores Fundamentais

, ,

Olá e bom ano!

Sabias que o primeiro mês do ano, o nosso querido Janeiro, advém da antiga mitologia Romana e do Deus Jano ou Janus?

Jano é, precisamente, o Deus dos inícios, dos começos e re-começos, das escolhas, das decisões, das mudanças. A sua figura representada por duas faces olhando em direções opostas, era associada às portas e às transições.

Mudar pode ser assustador, abrirmo-nos ao desconhecido. No entanto, esquecemo-nos que quando nascemos, quando “começamos” neste mundo, nesta vida, TUDO é desconhecido. E ainda assim acontece, nos seres humanos enquanto crianças, a curiosidade prevalecer perante o medo, o qual se instala depois gradualmente e nos formata. E o medo faz com que, inevitávelmente e ironicamente, percamos a vida, ainda que viver (de forma naturalmente curiosa) possa matar-nos. Mas a morte é garantida… Já viver, só é possível se sairmos dos nossos casulos e formos espreitar lá fora. Como dizia uma pessoa querida minha, “The power of going to have a look for yourself.”

Mudar é, portanto, essencial para a nossa evolução. Nós somos mudança constante, somos transição. Quem resiste à mudança, sofre. Quem se adapta, flui com a vida e isso traz uma sensação de bem-estar, de alinhamento.

Como prometido, e mesmo a propósito de “começar bem” o ano, hoje venho falar sobre os Valores Fundamentais, ou como se diz em inglês, Core Values. O que são afinal os Valores do nosso Core? E o que significa, Core?

Core vem de Coração, “Coeur” no françês e “Cor” no latim. É a parte mais importante de algo, aquilo que é mais interno, mais nuclear, mais básico, de onde brota tudo o resto.

Portanto, os Core Values nada têm a ver com os valores morais ou com as expressões, ele/ela “é uma pessoa de valores”, ou “tem os valores no lugar certo”. Não me refiro a esse tipo de valores, mas sim aos valores pessoais, àquilo que mais é prioritário nas nossas vidas e sem o qual não conseguimos viver bem, sentindo no nosso âmago, no nosso Core, que a (nossa) vida faz sentido. (E é para nós que tem de fazer sentido!)

Dedicarmos tempo a fazer esta reflexão, este trabalho interno, pode parecer redundante e simples mas é fundamental para começarmos (lá está o Jano de novo!) a viver as nossas próprias vidas e não as vidas de outros e pessoas que não somos, pessoas que só existem nas expectativas ou pre-conceitos exteriores.

No meu trabalho como Coach, esse é o primeiro exercício que fazemos pois sem ele não temos a tal direção essencial para daí podermos decidir tudo o resto: a nossa relação íntima, o nosso trabalho, o nosso estilo de vida, os nossos hábitos, rotinas e rituais, etc.

Sabermos quais são os nossos Valores Fundamentais é como ter uma bússula interna que nos orienta na vasta floresta ou oceano que é a nossa vida. Sem ela, andamos à deriva, em círculos, repetimos trajetos ou vamos ter a lugares onde não nos sentimos bem, que em nada têm a ver connosco e de onde muitas vezes é tão difícil sair.

E a floresta tem tanto para explorar, tem tanto que gostamos para nos oferecer. Se… ganharmos a coragem para enfrentar esses Valores e dissermos para nós próprios: “isto é o mais importante para mim, isto é como o ar que respiro”. E não quer dizer que outras coisas não sejam, são sim, e estão na lista, mas há aquelas que estão no topo, e que sem elas as outras não vão funcionar. Estaremos a mentir para nós próprios se não abraçarmos os nossos Valores.

Não podemos controlar o vento, mas podemos ajustar a direção das velas. Definir os nossos Valores Fundmentais é fazer precisamente isso.

E é preciso muita coragem para reconhecer estes valores, porque pode significar alguns sacrifícios, algumas perdas (perder algo para ganhar algo, é essa a natureza duma escolha), alguma desilusão aos olhos alheios… pelo simples facto dos nossos valores não corresponderem aos deles.

Citando Nietzsche, “No price is too high for the privilege of owning yourself”, ou seja, não há preço para o previlégio que é sermos nós próprios. Sem vergonhas, culpas, medos…

Quais são os teus Valores Fundamentais?

Aventura? Família? Harmonia? Poder? Contribuição? Conhecimento? Liberdade? Rigor? E as tuas decisões – das mais pequenas que tomas no dia-a-dia, às questões mais importantes da vida (relacionamentos, trabalho, local onde moramos) – aproximam-te ou afastam-te dos teus Valores?

Deixo-te aqui uma lista vasta de Valores para ires pensando naquelas palavras que mais te saltam à vista e/ou naquelas que fácilmente riscas da lista. Se houver algum valor importante para ti que não está nesta lista, adiciona-o! Se quiseres continuar o exercício comigo, entra em contacto via email contact@elisathecoach.com e ofereço-te uma sessão gratuita para ajudar-te a definir somente alguns Valores Fundamentais, a partir dos quais as tuas decisões ficarão muito mais fáceis de tomar.

(Tabela sobre como posicionamos o nosso foco: positivamente ou excessivamente, e os distintos resultados.)

Os meus próximos artigos serão na continuação destes temas: Emoções VS Necessidades, como distinguir um do outro? E os nossos Limites Saudáveis. Dois assuntos que, mais uma vez parecem simples, mas têm muito para ser falado e trabalhado!

Espero que te tenha ajudado! Se sim, comenta que eu gosto de te “ouvir” e se tens algum tema sobre o qual gostarias que eu teclásse, diz-me. Partilha se achas que poderá ser últil para alguém. Obrigada!

Com carinho,

Nem todas as estórias de amor dão para a vida.

E nem todas as estórias de vida são estórias de amor.

O que é que as define? Qual queres? Em que estória estás?

Podes ter as duas numa só?

Agenda Sessão de Descoberta – email contact@elisadelima.com

       Relacionamentos de Qualidade é Qualidade de Vida

contact@elisadelima.com

linktr.ee/elisadelima

E, como habitual, mensalmente ofereço sessões de Coaching Relacional, Individual ou em Casal!
Responda a estas 3 perguntas por email, e entro em contacto consigo!

– Qual é a sua situação atual? – Que deseja conseguir neste momento? – Quais são os seus 3 maiores obstáculos para conseguir isso?

contact@elisadelima.com

3 replies
  1. carvalhomarta
    carvalhomarta says:

    Já tínhamos feito o exercício dos valores numa sessão, mas foi mesmo bom rever – ajudou a consolidar. E ao rever percebi que necessitava de juntar mais um valor… We are always changing… is the Samsara of life.

    Reply
    • elisadelima
      elisadelima says:

      It is indeed 🙂 Always good to review our Core Values once in a while 🙂 And have them visible where you can see them, so you remember them! Happy you enjoyed the article. xxx

      Reply
  2. Rui Rodrigues
    Rui Rodrigues says:

    Curioso. Não me tinha apercebido de que os meus valores fundamentais são os sonhos. A utopia, a perfeição, o caminho. A linha do horizonte que puxa pela curiosidade. A cenourinha 🙂 Ir a outros mundos, dentro do mundo. Como se agarra um sonho? Parabéns por mais um belo artigo. Beijo.

    Reply

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published.